Mulheres, acabou o verão, e agora?

Fim do verão, viagens, excessos alimentares, praia e piscina. Após os excessos das férias e verão, resta “correr atrás do prejuízo”. As queixas mais frequentes são manchas na pele marrons e brancas, pele envelhecida e queda de cabelos. O que fazer?

 

Melasma: Manchas marrons irregulares distribuídas no rosto, às vezes centro facial, buço, testa, presentes em 90% das mulheres, que pode ter piora com fatores hormonais como gravidez, uso de anticoncepcionais orais ou injetáveis, e radiação ultravioleta e luz visível.
Interrupção do fator causal é fundamental; uso de filtros solares adequados ao tipo de pele e reaplicação a cada 3 horas, associado ao uso de clareadores receitados por um dermatologista. Para peles sensíveis, com tendência a vermelhidão, os filtros solares físicos, minerais, são os mais indicados. Associação de agentes clareadores, como vitamina c, ácido ferúlico, niacinamida, arbutin, ácido kójico são muito utilizados pelo baixo potencial de irritação. A clássica associação de ácido retinóico e hidroquinona merece cuidado e acompanhamento médico, pois podem causar efeito contrário se mal utilizados. Lembrar da característica cronicidade do melasma: necessidade contínua de acompanhamento e manutenção do tratamento, pois as lesões podem recidivar após descuidos no verão...
Peelings e lasers (QSwitched laser de baixa potência- Spectra® ou Elektra®) podem ser associados ao tratamento com otimização dos resultados, mas devem ser seriados e de baixa potência, para evitar o temido efeito rebote do melasma.

 

Manchas brancas: na pele após exposição solar são chamadas de sardas solares brancas ou leucodermia solar. São vistas mais em áreas fotoexpostas como braços e pernas, onde ocorre despigmantação da pele no local. O tratamento pode ser feito com crioterapia ou MMP (infusão de substâncias na tentativa de repigmentar a área branca).

 

Pele envelhecida e sem viço: queixa comum após exposição solar, tanto em região facial, como pescoço , colo e mãos, sendo indicado uso de cremes ou séruns anti-idade, associado a procedimentos de hidratação e renovação celular como peelings, microagulhamento, microagulhamento associado a radiofrequência ( voluderm®) e aplicação de substâncias indutoras de colágeno, como o Radiesse® (hidroxiapatita de cálcio)  e Sculptra® (ácido poli-latico), que irão estimular o colágeno e aumentar a densidade da pele.

Queda de cabelo: também lidera a lista de queixas no consultório após o verão, associado a perda de viço e quebra dos fios. A radiação solar associada a químicas capilares como tinta e alisamento, provocam desidratação intensa dos fios e quebra da cutícula dos fios. Hidratação e queratinização dos fios podem ajudar no aspecto capilar. Quanto a queda capilar, vale a pena consultar um profissional se a queda for excessiva para investigação de fatores intrínsecos orgânicos, como anemia, deficiência de ferro, vitaminas e alterações hormonais. Se houver algum desses fatores internos, devem ser tratados para melhora. Suplementos vitamínicos contendo vitamina D, zinco, biotina, queratina, cistina, manganês e silício orgânico podem ser receitados conforme a necessidade de cada paciente.

Consultar um dermatologista pode ajudar bastante: diagnóstico e orientação corretos; seguir um plano de tratamento são fundamentais para bons resultados.

Kátia Takahashi

Veja o perfil >

Novidades chegando!

Fique por dentro das novidades no mercado dermatológico 

Please reload

Katia H. Takahashi

Dermatologia, estética e laser
www.katiatakahashidermatologia.com.br
 drakatiatakahashi 
dermacentro.itapetininga

©2018 desenvolvido por Gustavo Matheus