A sétima Arte

TELONA
Técnica de fixar e de reproduzir imagens que suscitam impressão de movimento. São produzidas através da gravação de imagens do mundo com câmeras adequadas, ou pela sua criação, utilizando técnicas de animação ou efeitos visuais específicos.

PRIMÓRDIOS
A invenção da fotografia, e sobretudo a da fotografia animada, foram momentos cruciais para o desenvolvimento não só das artes como da ciência, em particular no campo da antropologia visual.

SURGIMENTO
O cinema existe graças à invenção do cinematógrafo, inventado pelos Irmãos Lumière no fim do século XIX. Em 28 de dezembro de 1895, na cave do Grand Café, em Paris, realizaram os dois engenhosos irmãos a primeira exibição pública e paga da arte do cinema: uma série de dez filmes, com duração de 40 a 50 segundos cada (os primeiros rolos de película tinham apenas quinze metros de comprimento). Os filmes até hoje mais conhecidos desta primeira sessão chamavam-se “A saída dos operários da Fábrica Lumière” e “A chegada do trem à Estação Ciotat”. 
ANTES
Apesar de também existirem notícias de projeções um pouco anteriores, de outros inventores (como os irmãos Max e Emil Skladanowsky, na Alemanha), a sessão dos Lumière é aceita pela grande maioria da literatura cinematográfica como o marco inicial da nova arte. O cinema expandiu-se a partir de então pela França, por toda a Europa e Estados Unidos, por intermédio de cinegrafistas enviados pelos irmãos Lumière para captar imagens pelo mundo afora.

ORIGEM
A palavra ‘cinema’ deve-se à circunstância de ter sido o cinematógrafo o primeiro equipamento utilizado para filmar e projetar. Por metonímia, a palavra também se refere à sala onde são projetadas obras cinematográficas.

DIGITAL
O uso da película para a produção de filmes é coisa do passado. O cinema digital está em plena expansão desde meados da primeira década do séc. XXI, tanto na tomada de vistas como na projeção. O digital permite, além disso, que os filmes circulem fora dos circuitos tradicionais de distribuição, entre particulares e instituições.

EVOLUÇÃO
Desde que foi criado, o cinema evoluiu muito, ganhando som, cores e efeitos especiais. A recente novidade são os filmes em 3D. Os cenários, as pessoas e até mesmo os personagens de desenho podem ser visualizados tridimensionalmente (com óculos especiais), como se fossem reais e estivessem mais próximos de nós. Assim, a ideia dos produtores destes é ‘enganar’ nosso cérebro fazendo-o pensar que está diante de um espaço tridimensional.

MARCANTES 
Muitos artistas temos na história do cinema. Cito aqui dois deles (fotos), que marcaram minha infância e juventude: o brasileiro Amácio Mazzaropi, quando lançava filmes enormes filas, de dobrar quarteirão, formavam em frente aos cinemas; e o norte-americano John Wayne, nome artístico de Marion Robert Morrison que foi um marco em filmes de western. Tem, ainda, o britânico Charles Spencer Chaplin, um dos pioneiros e, para mim, incomparável.


ITAPÊ
Itapetininga teve uma época áurea em número de salas de cinemas. Já tivemos 4 funcionando na mesma época. Hoje todos desativados. Foram eles:
Cine Teatro São José - do grupo Olana, funcionava na Rua Venâncio Ayres, hoje Banco do Brasil, capacidade de 700 lugares, tinha até frisas e camarotes.
Cine Teatro Ideal - do grupo Irmãos Brisola, inaugurado em 30nov1933, passou a se chamar Olana em 1953 e por fim Cine Itapetininga. Capacidade de 600 lugares. O prédio já foi demolido.
Cine Aparecida do Sul - SIPAL, grupo inaugurado em 05nov1953, com capacidade de 1000 lugares. O nome foi escolhido por votação pública pelos moradores da região. O prédio já foi demolido.
Cine Teatro São Pedro - Grupo de Cinemas São Pedro. Fundado em 1946. Capacidade de 600 lugares. Funcionava na Rua Campos Salles, onde hoje é a Loja Cybelar.

HOJE
Atualmente temos o Grupo Cine, com 5 salas no Shopping Itapê. Está presente também em quinze cidades de cinco unidades da federação das regiões Nordeste, Sudeste, Centro-Oeste e Sul, perfazendo 38 salas de cinema, média de 2,53 salas por complexo. Perfazem uma média de 180 assentos por sala.
 

Geraldo Toledo

Veja o perfil >

Querida Itapê

"Do que fôra a capela de outrora, marco erguido em manhã de ouro-azul, nossos olhos contemplam agora, esta jóia que é a Atenas do sul" - assim começa o Hino de Itapetininga. Outro verso continua com. "Teu valor, tua grandeza presente, que teus filhos, lutando forjaram, é o fruto da opima semente que ...plantaram!"

Odontólogos

Há um sorriso para cada momento. E para essa matéria um especial para homenagear os profissionais que realmente nos deixam de boca aberta.

Querida Mulher

A mulher é vida. Ela dá vida. Ninguém espelha tanto a esperança quanto a mulher, ninguém!

Please reload

©2018 desenvolvido por Gustavo Matheus