Catedral de Itapê

por Geraldo Toledo

COMPARANDO
Construída na década de 1940 serviu de protótipo para a construção da Basílica de Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida/SP. Apesar de maior e de possuir outras diferenças, o Santuário de Aparecida preserva muitas características da versão do interior, como o formato de cruz grega, em estilo românico. Os dois templos foram projetados pelo arquiteto Benedito de Jesus Calixto.

NOSSA
A igreja de Itapetininga tem 2,7 mil m². Só ficou pronta na década de 1960, ou seja, 20 anos após o início da construção. Os símbolos do catolicismo estão presentes em todos os cantos. São três arcos centrais e três portas em cada nave, uma referência à Santíssima Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo. As laterais com colunas e arcos se dirigem ao centro, onde fica o altar mor e a cúpula.

HISTÓRIA
A vila de Nossa Senhora dos Prazeres de Itapetininga foi oficialmente criada no dia 5 de novembro de 1770, quando foi celebrada uma missa solene pelo vigário da nova paróquia, padre Inácio de Araújo Ferreira. É nessa data que convencionou-se comemorar o aniversário da cidade, que mais tarde ficou conhecida como Itapetininga.

PRIMÓRDIOS
Itapetininga, para ser oficializada como cidade, precisava ter uma paróquia. E em 1770, antes de nascer a cidade, foi criada a Paróquia. Pouco se sabe sobre a construção da primeira igreja, fundada em 1768, lançamento da pedra fundamental em 16 de setembro de 1945, sendo seu idealizador o Cônego Antônio Brunetti. Mas a segunda começou a ser construída em 1862, pelo então padre Albuquerque, contando apenas com o dinheiro dos fiéis para terminar a obra. Mesmo com estes percalços foi inaugurada em 1885, mas demolida cerca de 60 anos depois, pois já estava pequena para os fiéis. O responsável pela construção da terceira Matriz foi o Padre Antonio Brunetti. Ela é uma das únicas igrejas do país que conta com um cemitério, onde estão sepultados alguns padres.


PRIMÓRDIOS
Itapetininga, para ser oficializada como cidade, precisava ter uma paróquia. E em 1770, antes de nascer a cidade, foi criada a Paróquia. Pouco se sabe sobre a construção da primeira igreja, fundada em 1768, lançamento da pedra fundamental em 16 de setembro de 1945, sendo seu idealizador o Cônego Antônio Brunetti. Mas a segunda começou a ser construída em 1862, pelo então padre Albuquerque, contando apenas com o dinheiro dos fiéis para terminar a obra. Mesmo com estes percalços foi inaugurada em 1885, mas demolida cerca de 60 anos depois, pois já estava pequena para os fiéis. O responsável pela construção da terceira Matriz foi o Padre Antonio Brunetti. Ela é uma das únicas igrejas do país que conta com um cemitério, onde estão sepultados alguns padres.

TERCEIRA
A Catedral é a terceira e atual Igreja Matriz Nossa Senhora dos Prazeres construída na cidade. A criação da primeira Igreja Matriz deu-se em 6 de novembro de 1771. A segunda Igreja Matriz foi construída em 4 de agosto de 1862, no mesmo local da atual, e foi demolida no final da década de 1940, para a construção de uma igreja maior, a atual.

PRÉDIO
A cúpula octogonal e os oito degraus do altar indicam o infinito. Até as cores dos vitrais - verde, amarelo e azul têm um significado. De acordo Dom Gorgônio, o verde remete às coisas do mundo. O amarelo indica o sofrimento refletido no Cristo crucificado e o azul sugere à plenitude do céu. 

PADROEIRA
Nossa Senhora dos Prazeres é um antigo título de Nossa Senhora em Portugal, ou “Nossa Senhora das Alegrias”, pois esta denominação refere-se às alegrias da Virgem Maria. A história conta que a imagem da Virgem apareceu (1590) em cima de uma fonte de água na cidade de Alcântara.  Depois disso, curas milagrosas aconteceram na vida de pessoas que iam beber água na fonte. Como era de se esperar, a notícia espalhou-se e começaram peregrinações até à fonte.

©2020 desenvolvido por Commark Comunicação e Marketing