Oi, meu nome é Thais, tenho 27 anos e há alguns meses fui diagnosticada com uma doença não muito conhecida, mas não muito rara chamada: Doença de Crohn.
Pra quem não sabe, a Doença de Crohn é uma doença intestinal, autoimune, inflamatória e crônica que afeta o revestimento do trato digestivo. Em grande maioria dos casos ela afeta o intestino delgado e grosso, mas pode acometer todo trato intestinal, isto é, da boca até o ânus.


Há alguns anos eu apresentei alguns sintomas como: diarreia persistente, náuseas, esporadicamente vômitos e até desmaios, estes não sendo frequentes. Após alguns anos descobri uma intolerância à lactose e mais pra frente descobri, também, que estava intolerante ao glúten, eu era celíaca. Demorei bastante tempo pra conseguir chegar ao diagnóstico final. Não é tão simples e os exames vão variando conforme a doença exacerba e age no organismo. Eu perdi peso, massa corporal, disposição, entre tantos outros sintomas que só agora, com diagnóstico, eu entendo que já eram por conta da doença.


O Crohn é particular, ou seja, cada indivíduo reage de uma forma, tendo diferentes sintomas e grau de exacerbação. Ainda não se sabe o motivo específico pelo qual portadores de Crohn têm Crohn.
Existem mais de 200 pares de genes envolvidos na doença, bem como alimentação e muitos outros fatores que não são via de regra.
Apenas acontece porque tem que acontecer e quanto antes você saiba, melhor!
Após o diagnóstico confirmado eu precisei de um tempo para entender e me entender. Eu já conhecia a doença e já tinha tido oportunidade de ouvir testemunhos de portadores, bem como acompanhá-los em algumas fases de tratamento.


Depois de passar pelo período de compreensão e perceber que isto não mudaria o meu “eu”, os meus sonhos, as minhas vontades ou até mesmo minha carreira profissional e as atividades do dia a dia eu resolvi mover.
Mover? Sim. Eu resolvi contar para as pessoas do meu ciclo e de fora dele. Resolvi explicar o que é a Doença de Crohn, como ela age, porque ela acontece e principalmente, contar que eu vivo muito bem. Pensei, primeiramente, em levar informação. Desmistificar a palavra “doença”. Não me vitimizar e principalmente explicar os sintomas e os efeitos que ela causa em mim e nos portadores para que, com isso, não fôssemos encarados, também, como vítimas.
A partir de tudo isso que eu acabei de contar a vocês, após os sintomas, os exames, o “saber”, o processo de aceitação e da quantidade de apoio e amor envolvido nisso tudo, eu fiz uma página nas redes sociais chamada: “Vida Após o Crohn”.


Utilizo o canal pra me conectar com maior quantidade de portadores, familiares e conhecedores da causa possível. Divulgo informações que julgo serem úteis para nós, portadores, bem como dietas, pesquisas de novos tratamentos, entre tantas outras coisas que vão me surgindo como dúvida ou que me chamam a atenção.


Gosto de dizer que @vidaaposocrohn foi criada para levar saúde, bem-estar, informação e principalmente esperança para os portadores da Doença de Crohn.
Afinal de contas existe vida após o Crohn! 

©2018 desenvolvido por Gustavo Matheus