Imaginação

Naquele infinito abismo, duas almas se situaram, cada um em seu devido lugar, mas se importando uma com a outra, viviam em paz e harmonia, vagando pelo espaço desse imenso universo sem se encontrarem. Mas tudo tem seu começo. Certo dia se cruzam e se olham na distância do tempo, pouco depois, mais olharem profundos e com sorrisos discretos.

 

Os momentos vão chegando, agora já se encontram nas plataformas do espaço e começa um grande amor... são calientes, amorosos e afetuosos, não se importando com tudo que está a sua volta, são só sorrisos e tudo é alegria e felicidade. O tempo passa, voleio pelo espaço, ela borboleteando o seu jeito angelical e ele, no seu profundo jeito de ser poderoso. Mas na vida tudo tem o seu peso, eis que agora surgem as primeiras lágrimas e tristezas de uma pequena briga, quando outras foram nostálgicas, alegres e amorosas. Mas tudo tem o seu sistema, agora novamente estão felizes porque o amor voltou a reinar.

De novo o tempo passa, algo novo se projeta, porém, uma das almas começa a desaparecer, a outra alma olha com tristeza, pois sabe também que uma hora irá embora, logo mais nesse imenso abismo só haverá ar e nada mais, e só sobreviverá alguma lembrança de duas vidas e de um amor que se encontrou, amou e um dia foi embora.

 

O pensamento humano vai longe, porque sabe perfeitamente que tudo nesse planeta tem seu efeito, quer seja ele profunda ou não, essas almas são fictícias para se juntar a outras que também existiram. Alguém chora por elas, como outras almas chorarão pelas que irão surgir, mas no planeta tudo é segredo e não sabemos se, na verdade, somos almas existentes.

Roque Rolim

Veja o perfil >

Uma história de vida

Naquele infinito abismo, duas almas se situaram, cada um em seu devido lugar, mas se importando uma com a outra, viviam em paz e harmonia, vagando pelo espaço desse imenso universo sem se encontrarem.

Uma história de vida

Em qualquer parte do mundo esta história aconteceu, onde os conflitos racionais religiosos sempre estão em evidência. Um dia o cedo surdo-mudo perambulando pelas ruas caiu, o mendigo o acudiu e se tornaram amigos.

Please reload

©2018 desenvolvido por Gustavo Matheus