Por que a nutrição esportiva e a
fitoterapia podem melhorar seus resultados?

A nutrição esportiva é um assunto que desperta o interesse de muitos praticantes de atividade física ou esportes, porque com uma alimentação correta e bem suplementada (se necessário), podemos atingir resultados muito melhores para os mais diversos objetivos possíveis. Justamente por isso é aceitável falarmos que hoje em dia muitos pensam dominar o tema. Quem nunca trombou com aquele amigo ou amiga que te “receitou” vários suplementos, pois todo mundo lá da academia toma, que atire o primeiro scoop. 


Por se tratar de uma ciência relativamente nova, é muito comum haver mudanças de conceitos e nós, profissionais, devemos sempre estar atentos. Recebo diariamente em meu consultório pacientes com suplementação equivocada e que a longo prazo poderiam, além de dificultar os bons resultados, causar danos à saúde.


A prática esportiva pode promover alterações profundas na homeostase do organismo ao causar alto gasto energético, ao mudar o pH sanguíneo (o que atrapalha o trabalho enzimático essencial ao bom funcionamento do corpo) e ao causar danos físicos a vários tecidos. Ou seja, a prática esportiva pode fazer o organismo sofrer.
Inteligentemente, ele é capaz de se adaptar a tudo isso, ou seja, tende a se preparar para impedir que, na próxima situação de exercício físico, ele sofra tanto. Com isso, fica mais eficiente. No entanto, isso não resolve o problema caso a prática esportiva continue, pois, para que a adaptação ocorra, outra dívida metabólica é gerada e, se não for compensada, o organismo irá se autoconsumir até ficar incapacitado.


As formas de reposição são várias, e o seu débito agudo e crônico varia bastante, dependendo da modalidade esportiva e do estado nutricional prévio do praticante.
É importante saber que as recomendações de ingestão diária de nutrientes não levam em consideração se os indivíduos praticam exercício físico, ou seja, são feitas no sentido da manutenção do funcionamento normal (sem atividade física) do organismo.


A performance atlética, sem dúvida, está sujeita à administração da dieta. Fato disso é que os cientistas do esporte já identificaram que a má administração nutricional, no que diz respeito a tempo de ingestão, quantidade de alimentos a necessidade energética INDIVIDUALIZADA e deficiência de micronutrientes, é a principal responsável pela baixa performance. 


Como já citei, uma dieta equilibrada é extremamente importante para que todos os nutrientes sejam repostos, mas quando algum paciente necessita daquele “algo a mais”, e através da alimentação seria necessária uma mudança muito brusca em horários, alimentos e preferências alimentares, é aí que a suplementação de vitaminas, e ou minerais, e/ou macronutrientes (proteínas, carboidratos e lipídeos), e ou fitoterápicos se torna importante.
Fitoterapia é o estudo das plantas medicinais e suas aplicações para benefícios que podem ir desde o tratamento de doenças a melhora nos resultados esportivos. Hoje em dia, a fitoterapia vem sendo cada vez mais estudada na pratica esportiva e os resultados dos diversos estudos são bem positivos. 


Utilizo a suplementação e os fitoterápicos, principalmente para:  
• Aumentar a massa e a força muscular; 
• Aprimorar o desempenho esportivo; 
• Diminuir os sintomas de dor; 
• Retardar a fadiga muscular; 
• Aumentar a queima de gorduras; 
• Dar mais disposição para treinar; 
• Melhorar a capacidade imunológica; 
• Melhorar a composição corporal; 
E não são apenas os estudos clínicos que me fazem crer no poder que a nutrição esportiva e a fitoterapia têm, mas também todos os excelentes resultados que acompanho dos meus pacientes diariamente. 
E você, está pronto para o seu melhor resultado? 

Mateus Ferraroni

Rua Silva Jardim, 66 - Centro, Itapetininga/SP
(15) 3272-7691 

©2018 desenvolvido por Gustavo Matheus