Roberto Soares Hungria
registra sua historia no Museu da Pessoa

O Museu da Pessoa acredita que valorizar a diversidade cultural e a história de cada pessoa como patrimônio da humanidade é contribuir para a construção de uma cultura de paz. É um museu aberto e colaborativo, que transforma as histórias de vida de toda e qualquer pessoa em fonte de conhecimento, compreensão e conexão entre pessoas e povos.

            E o nome de Roberto Soares Hungria, que já é reconhecido em Itapetininga, agora está disponível para toda a humanidade, em rede mundial.

            Homem de grande cultura e valores cristãos, Roberto Soares Hungria registrou seu depoimento no recente mês de março, na mesma plataforma que já recebeu o educador Paulo Freire, a escritora Ruth Rocha, o artista Ziraldo, entre outras personalidades importantes para o cenário cultural brasileiro.

Inserido no projeto “Conte Sua História”, Dr. Roberto depôs por mais de 4 horas, ancorado por uma equipe de jornalistas e pesquisadores.

“Foi uma oportunidade para revisar a minha história”, afirmou à nossa equipe. E não são poucos os atributos que justificaram o convite para deixar registrado o seu conhecimento, sua história e suas lições de vida em tão importante instrumento de Cultura.

Dr. Roberto acaba de completar 80 de vida, de amigos, de atividades e, principalmente, de família! É (muito bem) casado com a respeitada professora Angelina Pereira Cardos Hungria, e pai de Alexandre, Renata e Marcelo.

Professor e dentista como profissão, Dr. Roberto sempre foi muito ativo em causas culturais. Presidiu a APCD - Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas de Itapetininga por 3 mandatos – o que demonstra a sua liderança junto aos colegas.

Foi homenageado por diversas instituições, destacando-se o de “Personalidade do Ano” (2017), pelo Tiro de Guerra, pelo Corpo de Bombeiros, “Prêmio Jacob Bazarian de Imprensa”, foi merecedor da “Medalha Júlio Prestes”, entre outras que também ressaltam a sua personalidade ativa e respeitada.

Foi acadêmico da AIL – Academia Itapetiningana de Letras, atuante no IHGGI – Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Itapetininga e é fundador do MIS – Museu da Imagem e do Som de Itapetininga – riquíssimo acervo histórico da cidade, com filmes e fotografias que são consultados por jornalistas, estudantes e historiadores para pesquisas e trabalhos históricos.

Já publicou 3 livros, sempre com parte de renda revertida a projetos culturais. Talvez um dos recordistas de publicações no Fórum dos Leitores, do jornal O Estado de São Paulo, de quem é assinante há surpreendentes 55 anos!

Esportista desde sempre. Para um menino que na infância foi tido como asmático e que estaria impossibilitado de grandes esforços físicos, Dr. Roberto ‘burlou’ a medicina com determinação: teve – e tem - uma vida dedicada ao esporte, participando de clubes como o tradicional Venâncio Ayres, Bancários, AAI – Associação Atlética e Derac, com expressiva atuação no futebol, vôlei e basquete.

Apesar de corintiano (aqui vale o humor deste redator), Dr. Roberto é admirável torcedor, divertindo-se entre amigos e boas risadas, mesmo quando seu time é derrotado.

A festa da família Hungria, já em sua 7ª, edição, começou com o desejo de reunir os parentes, cujo sobrenome original era Hoffbauer que, pela dificuldade de pronúncia pelos brasileiros, passaram a identificá-los como ‘os da Hungria’. O encontro acontece a cada 4 anos e já foi até noticiado no Jornal Nacional, para todo o Brasil.

Entre tantos outros atributos, é o padrinho desta Revista Top da Cidade – motivo de orgulho para nossa equipe.

A íntegra de seu depoimento estará disponível para acesso público, logo após a conclusão da edição de sua gravação, através do site www.museudapessoa.net

©2018 desenvolvido por Gustavo Matheus