O berço de J.J Benítez

por Vanessa Milani

Esse espanhol nos envolveu em uma verdadeira viagem: TEMPO. Quem nunca imaginou retornar ao passado e “melhorar” alguma falha cometida ou então se arremessar ao futuro e dar uma espiadela se as coisas estão correndo conforme desejado na programação? Pois é, O Cavalo de Tróia é uma série literária composta por 9 volumes, escritos por Juan José Benítez López, levando seu personagem à uma viagem à época de Jesus. Uma obra de ficção científica, mesmo falando de Jesus Cristo não interfere no campo da religiosidade. Detalha minuciosamente o processo de viagem no tempo, a nave, Jesus, os apóstolos e tudo o que o ambiente, costumes, locais, acontecimentos podem oferecer à curiosidade dos fatos ocorridos em tempos tão distantes, mas que até os dias atuais refletem a origem de comportamentos e crenças no planeta Terra. O impacto que Jesus Cristo causou com seu comportamento e mensagens é profundo e impressionante. Um relato muito bem escrito prendendo o leitor o tempo todo em suas páginas porque o autor tem o cuidado de descrever e contar os detalhes como alimentação, clima, hábitos da região e do povo. Muita pesquisa realizada para a construção de uma obra como essa e pode-se observar o quão a leitura tem o poder de despertar as mais profundas reflexões mediante tantos fatos inseridos em assuntos que fazem parte de um contexto histórico, moral e comportamental, atingindo a todos.


Presente, passado e futuro, momentos diferentes e interligados. A atualidade ansiosa flutua entre a linha do tempo e se perde em seus conflitos. Desejar, construir planos, se programar faz parte de uma vida normal. Boas recordações são sinônimos de alegrias vividas trazendo à tona lembranças positivas ocorridas no decorrer da história formada. O que acontece é que a depressão e a ansiedade estão cada vez mais encontrando meios de aumentar os números das pessoas que se encontram perturbadas diante do tempo interpretado distorcidamente de como deveria ser, e o comportamento adequado não acontece mediante aos avanços intelectuais tecnológicos expostos à sociedade equilibrando ao desenvolvimento moral que a população deve desenvolver em seu percurso durante a vida. Vive-se os desejos do futuro, ansiedades descontroladas e sem uma real necessidade; as nostalgias, lembranças ou melancolias do passado, que não há como serem revividas ou alteradas. Equilíbrio é o desejável. Nem lá ou acolá. Recordar o que se viveu e programar o que se deseja que aconteça em períodos futuros é absolutamente normal, porém o que está ocorrendo é que se esquece de viver o momento mais importante: o presente. Agora é a hora de sentir o ar que se faz envolto do seu ser e realizar a mais bela experiência da melhor forma que puder: o hoje, a vida.


Positividade, sem distorções, curiosidades dentro de um limite favorável ao desenvolvimento construtivo, levarão à nave que ultrapassa a velocidade do tempo em transporte às paradas necessárias, com o resultado diferente: a certeza de ter vivido todos os momentos devidamente conscientes dos fatos e centrado nas emoções.


Aproveite o novo ciclo que se inicia e viva o SEU momento de gratidão pela vida que proporciona a cada momento a oportunidade de transformar positivamente sua caminhada. Feliz 2019!

©2020 desenvolvido por Commark Comunicação e Marketing