A importância dos imaginários na vida de uma criança

Atualizado: Out 23

É comum que crianças entre 3 e 7 anos acabem tendo amigos imaginários e isso muitas vezes assusta os pais que acreditam que a criança se sente sozinha ou até mesmo tem algum tipo de transtorno mental.


No entanto, na maior parte dos casos isso vem para completar a criança. Cada criatura no mundo é única por conter outras diversas criaturas dentro de si; cada uma com uma característica que forma a personalidade desse jovem.


Enquanto a criança vai envelhecendo, esses outros "seres" dentro delas acabam se desvencilhando da mente e tomando forma: os amigos imaginários.


Eles são o nosso "eu verdadeiro", o que contemos no mais profundo de nosso cerne, às vezes, o que queremos para as nossas vidas.


Nessas idades também é quando a criança para de ter o suporte da mãe e do pai para tudo, e o amigo imaginário acaba por ajudar aquele indivíduo a entender um pouco do mundo, uma companhia para ele que o ajuda se conhecer e compreender o que acontece ao seu redor sem o amparo dos pais.



E com o passar do tempo que aquela criança já não precisa mais do seu amigo, ele simplesmente desaparece, de uma hora para outra, ficando apenas na mente daquele jovem que está se desenvolvendo sozinho agora.


O amigo imaginário é criado pelos nossos mais profundos medos e pesadelos, sonhos e esperanças, pela raiva e a alegria, o que conhecemos do mundo e o que queremos conhecer, eles nos iluminam diante dessa escuridão confusa que é o universo.


Algumas pessoas continuam pensando em seus amigos imaginários até mesmo quando adultos, pois ao sumirem, eles voltam para dentro da alma daquele indivíduo, criando um laço ainda mais forte com essa pessoa e mais seres dentro dele mesmo, formando assim a personalidade daquele ser humano.


Por Malu Weiss




















©2020 desenvolvido por Commark Comunicação e Marketing