Novembro Azul

Atualizado: Out 22

Em 2020, o mundo foi surpreendido pela pandemia do novo coronavírus e a saúde passou a ser o centro de todas as discussões e preocupações. Porém, como já acontece todos os anos, o mês de novembro é integralmente dedicado para reforçar o alerta e a importância da conscientização a respeito de doenças masculinas, com ênfase na prevenção e diagnóstico precoce do câncer de próstata.


Embora comum, por medo ou desconhecimento, muitos homens preferem não conversar sobre esse assunto. Frente a essa realidade, a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) iniciará mais uma edição da campanha Novembro Azul, que chama a atenção para o diagnóstico precoce do câncer de próstata e também para a saúde do homem de forma global.


O câncer de próstata é o segundo tipo de câncer mais incidente em homens de todas as regiões do país, atrás apenas do câncer de pele não-melanoma. As taxas de incidência no Brasil vêm aumentando devido a dois motivos: aumento da expectativa de vida da população e melhoria da capacidade diagnóstica. E, mesmo com os avanços terapêuticos, cerca de 25% dos pacientes com câncer de próstata ainda morrem devido à doença.


Em sua fase inicial, o câncer da próstata tem evolução silenciosa. Muitos pacientes não apresentam nenhum sintoma ou, quando apresentam, são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata - dificuldade de urinar, necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou a noite, entre outros. Já na fase avançada, pode provocar dor óssea, sintomas urinários ou, quando mais grave, insuficiência renal.


Dois exames iniciais têm grande importância para o diagnóstico da doença: o exame de sangue, por meio do PSA (Antígeno Prostático Específico), e o exame de toque. Esses dois exames, quando associados, podem dar uma segurança de cerca de 90% ou mais, auxiliando no diagnóstico precoce da doença e, em casos selecionados, indicando a necessidade da realização de uma biópsia da próstata.


A Sociedade Brasileira de Urologia recomenda que homens a partir de 50 anos devem procurar um profissional especializado para avaliação individualizada. Aqueles da raça negra ou com parentes de primeiro grau com câncer de próstata devem começar aos 45 anos.


Uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, e com menos gordura, principalmente as de origem animal, ajuda a diminuir o risco de câncer, como também de outras doenças crônicas não-transmissíveis. Nesse sentido, outros hábitos saudáveis também são recomendados, como fazer, no mínimo, 30 minutos diários de atividade física, manter o peso adequado à altura, diminuir o consumo de álcool e não fumar.


Muitos homens têm medo do diagnóstico de câncer, porém, a medicina tem evoluído para proporcionar aos pacientes tratamentos menos invasivos e cada vez mais eficazes. Por isso não deixe de procurar um profissional de sua confiança para uma avaliação.


Dr. Rafael M. Silvestre

Urologista




©2020 desenvolvido por Commark Comunicação e Marketing