O que sou vem da mesa

Atualizado: Abr 24



Atrás de uma família há sempre uma mesa. A mesa é um dos lugares mais importantes de uma casa. Ela é um ponto de convergência e de encontro. Grandes amizades e grandes projetos nascem ao redor dela.


Há mesas em casa, em escritórios e outros lugares, mas a melhor mesa é a da refeição. Há mesas de todos os tamanhos: pequenas, médias ou grandes. Mesas redondas, retangulares ou não. Uma boa mesa edifica a família.


A mesa tem o poder de romper fronteiras e hierarquias. A mesa relativiza títulos e reconhecimentos; reforça a comunhão, a união e o convívio. Cria oportunidade privilegiada onde se elabora e se vive encontros. A mesa estimula o diálogo e a partilha.


A mesa é lugar de denúncia de nossos fechamentos, de nossas pressas, de nossas resistências, de nossos medos, de nossa dificuldade em acolher o diferente.

A mesa é lugar de denúncia de nossos fechamentos, de nossas pressas, de nossas resistências, de nossos medos, de nossa dificuldade em acolher o diferente. Ela nos protege do estreitamento da vida cotidiana, que tende a nos consumir, a fragmentar nossa identidade pessoal.


A mesa “gera” a família, reforça a fraternidade, intensifica a amizade, fortalece a cumplicidade. Ao redor da mesa, a família estreita os vínculos afetivos e alimenta-se com o agradável. É à mesa que se experimenta a pedagogia do cuidado e da atenção.


A mesa inibe a depressão, a solidão, o isolamento e favorece a reconciliação e a convivência. Cultiva a proximidade e instiga a curiosidade que permite apreciar o melhor do outro. Na mesa o perdão tem força e é eficaz.


Na mesa a família atualiza os acontecimentos bons ou ruins que a envolve. Nela partilha-se assuntos de interesse geral, descobertas, sonhos, conquistas, dificuldades. À mesa todos choram ou riem, alegram-se ou não. Narram encontros ou desencontros.


À mesa se reza, agradece a Deus; transmite-se a fé, educa-se para a boa alimentação. Aconselha-se e é aconselhado envolvido na ternura do abraço de quem quer nosso bem. Fomenta-se a alteridade e descobre-se para além de si mesmo.


A mesa é ponto de partida e de chegada. Em cada chegada uma nova partida. Ela transfigura a realidade. Gestos e palavras saciam. Enfim, a mesa é “lugar” de celebração e de envio, de festa e de missão. Uma boa mesa há sempre “lugares sobrando”. Numa boa mesa a vida acontece.



Por Padre Reinaldo




©2020 desenvolvido por Commark Comunicação e Marketing