Como cultivar
relacionamentos mais prósperos

Dia 12 é Dia dos Namorados. Data para celebrar, dizer

“eu te amo”, fazer surpresas. Mas as dicas que trago hoje vão

além do relacionamento que você cultiva com sua namorada(o), esposa(o) ou “ficante”. Essas dicas servem tanto para as relações com cônjuges, mãe até a sua amizade com o colega de trabalho, pois em todos esses papéis existe um relacionamento ‘um com o outro’ ou até consigo mesmo. Talvez para aprofundarmos ainda mais neste mundo do autoconhecimento convido você a desvendar as 3 ordens do amor por Bert Hellinger: 

 

1 – DIREITO DE PERTENCER
A maioria (para não dizer todas) das pessoas que procuram um processo de coaching se faz existente uma curva comprometida em seu sistema familiar. Nosso cérebro é tão misterioso que muitas vezes não percebemos que há algo de errado em nossos relacionamentos com ênfase aos familiares, e que essa única curva comprometida tem o poder de influência sobre todos os nossos relacionamentos.
Quando citado o direito de pertencer, tratamos do verdadeiro direito que todos têm em fazer parte de uma família. Não importa se você está certo ou errado, você tem o direito de fazer parte da sua família.
Se você está vivo, existe uma mãe e um pai. Quando guardamos tristezas relacionadas a nossa influência genética, ou seja, papai e mamãe criamos bloqueios de canais de criatividade, coragem, atitudes, tranquilidade. Portanto, seja como for, você tem o direito de pertencer a seus pais.

 

2 – DAR E RECEBER
Dar e receber e o desafio de seu equilíbrio. Talvez você conheça pessoas que só recebam, que desejam que todos façam por ela, que se negam a fazer algo pelos outros; o egoísmo predomina. Já outras pessoas só dão: fazem tudo pelos outros, mas são soberbas e não aceitam ajuda, ou guardam uma culpa que as impedem de receber até mesmo um elogio.
    
3 – HIERARQUIA DO TEMPO
A regra é clara os mais antigos vêm primeiro. Honrar e respeitar as opiniões e conselhos dos mais velhos, seus pais, tios e avós. Quanto a seus filhos e netos, é curioso entendermos que os que vem depois de nós vivem em uma geração com muito mais conhecimento, sendo assim podemos considerá-las mais evoluídas que seus ancestrais.

Compartilho essas informações pela oportunidade que tive em desfrutar das teorias do Psicoterapeuta Bert Hellinger, referência em  “Constelação Familiar”. De outro lado complemento o assunto e compartilho, teorias do Psicólogo e especialista em comunicação Albert Mehrabian onde apenas 7% da nossa comunicação se dá pelas palavras, 38% se faz pela cor da voz, timbre, ritmo, velocidade e os 55% através da nossa linguagem corporal. Então, para finalizar segue mais uma dica: atenção com a verdade que você coloca em sua voz e seus gestos, talvez não é que os outros não te entendam, mas que você não se faça entender.

Por Talita Spadafora

Autonomia e Independência

Adaptar a vida e a rotina de um familiar que sofreu de uma lesão neurológica (cerebral), seja em qualquer idade, não é uma tarefa fácil. Porém, esse processo pode ser facilitado se existir apoio especializado. Por isso, confira as dicas das especialistas da Clínica InterPedia:

Vôlei Um terá atletas emprestados do sesi

 Vôlei UM emprestará atletas das categorias de base do Sesi na nova temporada 2017-2018, que começa em agosto. O time de Itapetininga não arcará com nenhum custo pelo uso dos jogadores cedidos, afirma Cristiano Tamura, coordenador da Associação Itapetininga de Vôlei, mantenedora da equipe. 

Please reload

©2020 desenvolvido por Commark Comunicação e Marketing