Olhares escandalizados,
Sussurros de boca em boca,
Gestos bruscos, encolerizados,
Num uníssono: é louca !!!
Mas a naturalidade é tão grande,
Seu andar é etéreo, flutuante,
No sorriso, a felicidade se expande
Numa áurea de amor, tão brilhante...
Seus pés mal tocam o chão da rua,
Seus cabelos esvoaçastes, seu olhar claro,
Aquela silhueta caminhando toda nua.
Vê-se nela um ser completo, tão raro!
Uma sirene vem gritando sua desaprovação;
Mãos que a apertam e seguram com firmeza,
Numa camisa de força, aquele corpo então,
mas no olhar, o mesmo brilho de pureza!
Gritos, ovações, blasfêmias e impropérios
Pedras atiradas, rancores, obscenidades.
É como uma peste invadindo impérios
Tudo é revestido de tantas maldades
a sirene torna a gritar. Desta vez, de vitória,
E aos poucos, o povo vai se diluindo
Cada qual levará para alguém uma história...
E a sirene seu caminho vai seguindo...
Uma freada e a descida brusca.
Ódio nas vozes, tantas indagações.
No olhar uma luz se ofusca
E alguém lhe pergunta cheia de atenções:
- "porque estavas assim na rua,
Causando susto - espalhando desejos?"
E a resposta vem sem pelos:
- "eu não estive jamais nua, estava toda coberta de beijos!!!
Sinto-me desde as pontas dos pés envolta
Num manto bonito, ondulado pelo vento
Daí eu andar tão tranquila e tão solta,
Vivendo com êxtase de amor, um momento.
Dele,- seus beijos leves, meus pés cobriam,
Eram cheio de amor e ternura;
Por minhas pernas, devagar eles subiam
E aos usos me tornei etérea criatura!
E a peregrinação continuou incansável
Meu corpo ia sendo de beijos forrado
Seu olhar, como seus lábios sempre amável
Me tornando da terra, o ser mais amado.
No âmago de meu desejo, um beijo cálido
A umidade provocada tão naturalmente,
No meu ventre, beijos de um rosto pálido,
Nos meus seios, um monte de beijos envolvente.
Meus braços, minhas mãos e meus dedos
Receberam toda a caricia querida...
Tão longe estavam os meus medos!
Ele me é a pessoa a Deus pedida.
Por meus cabelos escorriam devagar
Beijos demorados, tranquilos, serenos
Em meus olhos ele foi depositar
Dois beijos amigos, suaves tão amenos.
O último beijo em minha boca depositado,
Vestiu-me toda, cobriu minha nudez:
Um beijo molhado, demorado
Completou meu vestuário de má vez.
Saí de casa porta a fora
Querendo exibir o esplendor
Assim vestida eu levava embora
O modelo único, feito de beijos de amor»
E eu pergunto inocente:
"como alguém poderia me achar indecente,
Se o manto que me, cobria era de amor?
Porque eu espalharia susto e desejos
Andando, como disseste, pela rua
Se estava eu coberta de beijos
E por isso não me sentia jamais nua?!"

Beijo de Algodão

por Cecília Fogaça

Guarei: Terra das Bolas de futebol

Ano de Copa do Mundo. As pessoas focadas no maior campeonato de futebol, envolvendo todos os continentes, os melhores jogadores e, claro, os craques da seleção brasileira.
Neymar e equipe entram em campo e recebem a atenção do mundo!

Chocolate Quente Top

Uma receita top de chocolate quente para te esquentar nesse frio.

Please reload

©2020 desenvolvido por Commark Comunicação e Marketing